Os sólidos líquidos na poesia de Eduardo Martins: Retalhos de água


"Eduardo Martins vem veloz. Vem tecendo as finas camadas líquidas, lâminas de água que dissecam. Em cada lâmina um enigma insondável na profundeza dos leitos aquosos onde se escondem as palavras, ditas e não ditas". Assim, Rômulo Giacome define o novo trabalho do escritor e professor universitário.

Para Giacome, Eduardo está dotado de um poder de síntese metafórica que impressiona. "O livro desenha-se sobre a velocidade do verso curto, duas ou três palavras, lépido e objetivo".

Retalhos de Água é o nono livro de Eduardo Martins. Para a doutora e também escritora Tânia Parmigiani, "o poeta desnuda a vida à medida que vai desenhando, nos versos, a intimidade profunda de seus sentimentos. Confira na entrevista com o próprio escritor essas e outras possibilidades que fazem do universo contemporâneo um desmanche das completudes sólidas da materialidade.

Posts Em Destaque